Cezar Peluso reconhece dificuldade em garantir voto de presos nas eleições

O voto do preso é o ideal, mas existem problemas de ordem prática", afirmou o ministro do STF

Agência Brasil

06 de abril de 2010 | 14h09

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Cezar Peluso, reconheceu nesta terça-feira, 6, a dificuldade de o Estado garantir o voto de presos provisórios nas eleições de outubro. Ele esteve no Congresso para convidar os presidentes da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), e do Senado, José Sarney (PMDB-AP), para sua posse na presidência da Suprema Corte no dia 23.

 

"(O voto do preso) é o ideal, mas existem problemas de ordem prática", afirmou Peluso ao ser perguntado por jornalistas. Ele acrescentou que o assunto tem que ser melhor analisado por não se tratar de "uma coisa simples". O ministro acrescentou que o voto do preso provisório, aquele que ainda não foi julgado, não é viável em todos os lugares.

Tudo o que sabemos sobre:
Cezar Pelusovotopresoseleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.