César Maia tentará liminar para não adotar nova Previdência

O prefeito do Rio, César Maia (PFL), informou hoje que, depois de aprovada a reforma da Previdência, entrará imediatamente na Justiça com uma ação questionando se Estados e municípios são obrigados a adotar automaticamente as novas regras. O prefeito disse que, com exceção do teto salarial, discorda de todas as outras propostas feitas pelo governo federal. César Maia disse acreditar que consegue uma liminar que o autorize a manter o sistema previdenciário atual na cidade do Rio. Se perder na Justiça, o prefeito disse que vai ressarcir os servidores municipais ativos e inativos em todas as perdas que tiverem com as novas regras. "Se eu tiver que cobrar uma contribuição daquele que recebe acima de R$ 2,4 mil, crio imediatamente uma gratificação e devolvo o dinheiro ao funcionário ao aposentado ou ao pensionista", afirmou o prefeito.

Agencia Estado,

17 de julho de 2003 | 12h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.