Cesar Maia cria "licença-avó-maternidade" para servidoras

O município vai conceder licença maternidade às servidoras que se tornarem avós. Elas poderão ficar até uma semana em casa para ajudar a cuidar dos netos. O objetivo da prefeitura é beneficiar as famílias de classe média baixa nos primeiros dias de vida dos bebês. A medida foi estabelecida por meio de resolução do secretário de Administração, Índio da Costa.Para ter direito ao benefício, basta que as servidoras municipais informem à secretaria, empresa, fundação ou autarquia onde trabalham sobre o nascimento do neto. O município pede ainda que as funcionárias avisem com antecedência da data prevista para o parto a fim de que a "licença-avó-maternidade" - como o benefício foi apelidado na Secretaria de Administração - seja agilizada.O secretário Índio da Costa acredita que a licença é importante porque permitirá que as avós fiquem mais próximas de seus filhos e netos. "Quando uma mulher tem o filo, ela tem dificuldade de cuidar da criança. Estando de licença, a avó, que tem mais experiência, poderá ficar ao seu lado", disse o secretário. Ele estima que as mulheres correspondam a 80% dos 75 mil servidores ativos do município. Índio da Costa explica que a medida não é estendida aos homens porque a mulher "tem instinto maternal". "As avós ensinam aos filhos como cuidar dos netos. Os homens não cuidariam tão bem", justificou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.