Cesar Maia confirma pré-candidatura à Presidência em 2006

Em reunião com dirigentes do PFL, o prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia, confirmou sua pré-candidatura à Presidência da República, mas ressaltou que se colocava como uma alternativa a várias outras que o partido deve examinar. Sobre a insatisfação de seus eleitores que preferem tê-lo como prefeito, Cesar Maia disse que entende isso como uma demonstração de apreço, porque acredita que mesmo as pessoas que declararam que não votaram nele temem a saída dele do Estado. "Tanto que muitos disseram que se eu deixasse a prefeitura para ser governador, não teria problema". Para Cesar Maia, sua vitória na eleição presidencial seria bom até mesmo para solucionar o problema da violência no Rio de Janeiro, com o envolvimento federal no esquema. "Imagine se a candidatura for viável. Imagine o que seria em março de 2006, o candidato do PFL dizendo que no dia 2 de janeiro de 2007 o governo federal vai entrar de cabeça na questão da segurança pública", afirmou. Para o prefeito, os estados não têm condições de combater o crime organizado. "O crime organizado, com base no tráfico de drogas e de armas, não tem fronteiras. Ou há o envolvimento nacional do governo federal, ou não há solução. Não adianta fazer fundinhos, não adiante fazer convênios. O governo federal tem de entrar como se fosse um problema seu", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.