César Maia aposta na desistência de Serra

O prefeito do Rio, César Maia (PFL), um dos estrategistas da campanha de Roseana Sarney à Presidência da República, afirmou hoje (12), depois de elogiar Luiz Inácio Lula da Silva e o PT, que prefere ver a governadora do Maranhão enfrentar no segundo turno da disputa presidencial o tucano José Serra, por ser, segundo o prefeito, "mais fácil de derrotar". "Roseana com Serra é barba, cabelo e bigode", declarou o prefeito, em plena pista do sambódromo, entre os desfiles da Mangueira e do Império Serrano. Maia, porém, apostou na desistência de Serra em meados de maio, depois de perceber que não deslanchou nas pesquisas. "Acho que ele desiste da candidatura em maio porque verá que a candidatura é inviável", disse Maia.Mais uma vez, César Maia fez críticas a seu maior inimigo político atualmente no Estado, o governador Anthony Garotinho (PSB) que, por ser adversário também da vice-governadora Benedita da Silva (PT), acabou aproximando a petista e o pefelista. "O PT representa no presente e no futuro uma opção de poder, e não o populismo, o assistencialismo, o uso abusivo da publicidade, dos meios de comunicação", afirmou o prefeito. Maia reafirmou o que havia dito na véspera, também no sambódromo: acredita que o PT pode chegar a governar a cidade e o Estado do Rio e também o País. O prefeito disse que não falava só de Benedita, mas também do pré-candidato petista a presidente. "Minhas admiração por Lula é tão antiga que não precisa ser repetida. A campanha com Lula dá densidade, conteúdo. Temos muitas diferenças, mas o PT representa um vetor de política orgânica", disse o prefeito.César Maia tem um encontro marcado com Serra na próxima sexta-feira, mas disse que não tratará de disputa presidencial. ?É o ministro da Saúde. Vamos conversar sobre interesses da população."O prefeito de Recife, João Paulo Lima e Silva (PT) que assistiu ao desfile da Mangueira também na pista da Passarela do Samba, ao lado de César Maia e Benedita da Silva, disse que não conhece as intenções do prefeito carioca que possam estar por trás das declarações em favor dos petistas, mas lembrou que muitos adversários políticos do PT em Pernambuco também reconhecem que é um partido orgânico e bem-estruturado. "Reconhecer a força política do PT, que é um partido orgânico e o mais estruturado, é reconhecer a realidade política", afirmou.João Paulo foi convidado para assistir ao desfile no sambódromo pela Mangueira, que homenageou o Nordeste, pela prefeitura do Rio e pelo governo do Estado. Com um chapéu estilo Lampião, enfeitado com fitas coloridas, lantejoulas e com o símbolo de Recife, João Paulo elogiou o desfile mangueirense e disse que pretende trazer o tradicional bloco pernambucano Galo da Madrugada para uma apresentação em Copacabana. João Paulo acompanhou a curiosa forma do prefeito César Maia de assistir aos desfiles, ficando o tempo todo de pé na beira da pista, cantando, cumprimentando os foliões, beijando as bandeiras das escolas e, como aconteceu no desfile de sábado, empurrando carros alegóricos. O prefeito de Recife também comentou a presença da governadora em exercício, que é evangélica e há 33 anos não participava de uma festa carnavalesca, embora já tenha até desfilado na tradicional escola Salgueiro. "O que a gente sente em Benedita é a tentação, a vontade de pular", disse João Paulo.Benedita também viu a passagem da Mangueira na pista e beijou o marido, o ator Antônio Pitanga, que todo ano desfila na Verde e Rosa. O carnaval do Rio teve este ano a presença também do prefeito de Campina Grande, Cássio Cunha Lima (PTB), candidato ao governo da Paraíba e aliado do governador Anthony Garotinho. O deputado do PSB pernambucano Eduardo Campos esteve no camarote do governo do Estado e comentou as críticas de César Maia a Garotinho: "O povo está cansado desse tipo de cosa. A população está tão sofrida com esse clima de insegurança, quer um debate mais qualificado", disse Campos.Todo o clima de hostilidade disfarçada entre o governador Garotinho e a vice-governadora Benedita da Silva podia ser percebido no camarote do governo do Estado. Como Garotinho está na Europa, Benedita assumiu o governo e o posto de anfitriã do camarote estadual. Teve direito a dez convites para cada dia do desfile do Grupo Especial, de um total de 60. Os outros couberam a pessoas que já tinham sido convidadas pelo governador. Benedita tentou conseguir mais convites, esbarrando na negativa dos colaboradores de Garotinho. A solução foi tentar algumas credenciais da Riotur, que pertence à prefeitura.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.