Centenas de manifestantes pedem saída de Yeda no RS

Governadora é suspeita de montar um esquema de caixa 2 e desvio de recursos na campanha de 2006

ELDER OGLIARI, Agencia Estado

14 de maio de 2009 | 15h41

Centenas de professores, sindicalistas e estudantes participaram nesta quinta-feira, 14, de uma manifestação pelo impeachment da governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), em Porto Alegre. Sob chuva, o grupo saiu do Parque da Harmonia e percorreu algumas ruas centrais da cidade até a Praça Marechal Deodoro, em torno da qual estão a Assembleia Legislativa, a sede do governo, a catedral e prédios da Justiça. A governadora é suspeita de montar um esquema de caixa 2 e desvio de recursos na campanha de 2006.

 

Veja Também:

especial Confira a cronologia dos escândalos envolvendo Yeda

Diante da antiga sede do Ministério Público (MP), os manifestantes pediram a reabertura de uma investigação que concluiu que não houve irregularidades na aquisição da casa da governadora. Perto do Palácio Piratini, eles defenderam a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar denúncias de irregularidades na campanha política de 2006 e na gestão de Yeda Crusius.

"O afastamento da governadora é uma exigência até mesmo para que a apuração das denúncias seja feita sem a interferência do Piratini", afirmou a presidente do Sindicato dos Professores, Rejane de Oliveira. A manifestação terminou no início da tarde, sem incidentes.

Mais conteúdo sobre:
denúnciasRSYedaprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.