Cenário de energia melhorou, diz ex-ministro

O próximo ministro de Minas e Energia deverá iniciarsua gestão com um cenário melhor em relação ao abastecimento de energia no País. Sem alarde, a Petrobrás começa a assinar, no fim desta semana, 15 contratos de fornecimento e compra de gás comdistribuidoras de energia e usinas térmicas. A assinatura destescontratos estava originalmente marcada para quarta-feira, em uma cerimônia no Palácio do Planalto, mas foi cancelada em razão da demissão do ex-ministro Rodolpho Tourinho. Além disso, o ex-ministro deixou concluído um projeto para acrescentar neste ano 1.421 megawatts (MW) ao parque gerador do País, para compensar a falta de chuvas dos últimos dois meses. "Estas são coisas que devem ser feitas rapidamente", disse à Agência Estado o ex-ministro de Minas e Energia. Segundo ele, nos últimos meses todas as medidas foram tomadas para assegurar a geração de energia suficiente para atender ao aumento previsto de 5,5% da demanda, sem depender do regime de chuvas. "Não ficamos parados nos últimos meses", afirmou Tourinho, respondendo ao editorial publicado por O Estado de S. Paulo, na edição desta segunda-feira. Segundo o editorial, desde outubro se havia notado o pouco interesse do então ministro pelo Programa Termoelétrico de Emergência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.