Cenário: Antes da votação, a batalha das versões

É pouco provável que o discurso de Dilma Rousseff nesta segunda-feira no Senado altere de maneira significativa o placar do impeachment, até agora muito desfavorável a ela. Mas os senadores e a presidente afastada sabem que outras disputas estarão em curso. Será um dia de versões, dia da batalha de palavras e de imagens.

José Alberto Bombig, O Estado de S.Paulo

28 de agosto de 2016 | 23h59

Os senadores favoráveis ao impeachment não querem tomar o carimbo de “golpistas” que Dilma e o PT se esforçam para encostar em suas testas. Por isso eles prometem contestar a narrativa que a petista tenta construir com o auxílio de aliados no Congresso.

Também não interessa ao presidente em exercício iniciar seu mandato efetivo sob a pecha de burlador da Constituição. Mas não será fácil conter Dilma. Nem quando tinha chances de vitória ela evitou o confronto. A fogueira está acesa. Os galões de gasolina à disposição.

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma RousseffPTImpeachment

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.