CEF exige devolução dos documentos apreendidos pela PF

A Caixa Econômica Federal (CEF)divulgou nota oficial em que exige o imediato cumprimento da decisão judicial para que seja restituído intacto o material apreendido - computadores e documentos - no edifício-sede da instituição, ontem, em Brasília. Conforme a nota, os equipamentos, com informações sigilosas e estratégicas dos negócios da Caixa estão há mais de 24 horas em poder do delegado Antonio Cesar Nunes, da Polícia Federal, apesar da determinação da juíza Maria de Fátima de Paula Pessoa de determinar a devolução do material. Na nota, a CEF classificou como um ato de arbitrariedade, excesso de autoridade e comportamento desrespeitoso a operação de ontem de mandado de busca e apreensão no prédio da instituição em Brasília. A operação, conforme a nota, só pode ser entendida "como represália à representação contra procuradores do Ministério Público, que apreenderam ilegalmente documentos de acesso ao prédio, sem mandado judicial, no dia 18 de março deste ano".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.