CEF aponta venda de 46 imóveis do Minha Casa Minha Vida na Bahia

Irregularidade constatada após seis meses da entrega do conjunto foi denunciada pelo 'Estado'

Tiago Décimo, da Agência Estado

28 de janeiro de 2011 | 19h39

SALVADOR - Um levantamento realizado durante esta semana por técnicos da Caixa Econômica Federal (CEF) no Residencial Nova Conceição, integrante do programa Minha Casa, Minha Vida, de Feira de Santana (BA), confirmou que 46 dos 440 imóveis do conjunto foram comercializados irregularmente, após apenas seis meses de o condomínio ter sido entregue aos moradores. A denúncia sobre a venda ilegal de unidades havia sido publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo no último dia 21.

Ao longo da semana, equipes da CEF estiveram no residencial para investigar o caso, ao mesmo tempo em que coletavam informações sobre a condição de vida dos moradores. Os dados servirão para a formulação de um Plano de Intervenção Técnico-Social no condomínio, com o objetivo de fixar os beneficiários do programa no local e evitar novos casos de venda de imóveis.

Agora, a CEF espera recuperar, na Justiça, os imóveis, para poder abrigar outros beneficiários. Segundo o gerente regional de construção civil da CEF, José Gilberto Bastos, quem vendeu ou quem comprou vai perder os imóveis. As ações devem ser protocoladas na semana que vem. A Polícia Federal informou na tarde de hoje que também investiga os responsáveis pela comercialização dos imóveis. De acordo com a PF, o crime de estelionato contra a União pode ficar caracterizado no processo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.