CCJ ratifica pedido de cassação de Renan

A Comissão de Constituição e Justiça(CCJ) admitiu nesta quarta-feira o processo que pede a cassaçãodo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), aprovadopela manhã no Conselho de Ética da Casa. Os integrantes da CCJ decidiram por 20 votos a 1 que oprocesso é constitucional e respeitou o direito de defesa doacusado. O voto contrário foi do senador Wellington Salgado(PMDB-MG), que já fora favorável a Renan no Conselho de Ética. A primeira representação contra Renan chega à etapa finalna próxima quarta-feira, quando será apreciada pelo plenário doSenado, em votação secreta. Há outras duas representaçõescontra Renan pendentes de análise no Conselho de Ética. Renan é acusado de ter despesas pessoais pagas por umlobista da construtora Mendes Júnior. O relatório que pediu suacassação aponta falta de credibilidade nos documentosapresentados para custear suas despesas; suspeitas sobre aautenticidade de alguns documentos e patrimônio incompatívelcom seu padrão de vida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.