CCJ quer criar grupo para analisar pontos da reforma eleitoral

Intenção de Demóstenes Torres é que a comissão comece as atividades a partir de outubro

Agência Brasil,

16 de setembro de 2009 | 12h00

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Demóstenes Torres (DEM-GO), informou na manhã desta quarta-feira que pretende instituir uma comissão dentro do colegiado para estudar novas medidas que aprofundem alguns pontos da proposta de reforma eleitoral - aprovada na última terça-feira (15) pelos senadores.

 

Veja também:

link Entenda a reforma eleitoral

 

A pretensão do senador é que a comissão comece as atividades a partir de outubro. Alguns parlamentares da CCJ, como Demóstenes e Álvaro Dias (PSDB-PR), reafirmaram a timidez das mudanças trazidas no texto da reforma, que aguarda nova apreciação da Câmara.

 

O anúncio foi feito quando a comissão analisava o projeto de lei do senador tucano Álvaro Dias, que propõe a redução do total de deputados federais de 513 para 405 parlamentares. O presidente da CCJ pediu que a matéria fosse retirada da pauta e analisada futuramente pela comissão a ser criada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.