CCJ impede depoimento de chefe de gabinete de Bastos

O governo conseguiu impedir a aprovação de um convite para que Cláudio Alencar, chefe de gabinete do Ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, fosse depor na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara sobre eventual participação no episódio da quebra de sigilo bancário do caseiro Francenildo dos Santos Costa. Os integrantes da CCJ que formam a base governista derrotaram o requerimento do deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (PFL) por 21 votos contra os 14 votos.Com a comissão majoritariamente governista, a oposição obstruiu a votação do requerimento seguinte para evitar nova derrota. O requerimento prevê o convite para que o Secretário de Direito Econômico do Ministério da Justiça, Daniel Goldberg, deponha sobre o mesmo assunto na CCJ. "Não está clara a participação dos assessores do ministro, que envolvimento eles tiveram no episódio", afirmou ACM Neto. Alencar e Goldberg estavam na casa do então ministro da Fazenda, Antonio Palocci, quando o então presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Mattoso, entregou os extratos bancários do caseiro a Palocci. O requerimento para o depoimento de Goldberg será votado na próxima reunião da CCJ. Há uma marcada para amanhã, mas, provavelmente, não haverá quórum.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.