CCJ da Câmara confirma mensaleiro como presidente

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara elegeu hoje, com 54 votos a favor e dois votos em branco, o deputado João Paulo Cunha (PT-SP) para presidir o colegiado. Ele é réu no processo em andamento no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o esquema de pagamento de mesada a parlamentares que ficou conhecido como "mensalão".

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

02 de março de 2011 | 11h41

João Paulo foi indicado pelo PT para o cargo e foi candidato único. Sua escolha pelo PT ocorreu após um processo de disputa interna com Ricardo Berzoini (SP). No final, um acordo deu a João Paulo a presidência em 2011 e Berzoini será o indicado para o próximo ano. O STF aceitou denúncias contra João Paulo por lavagem de dinheiro, corrupção passiva e peculato. O julgamento pode ser realizado ainda neste ano.

Após ser escolhido, no mês passado, o agora presidente da CCJ negou que o andamento do processo possa atrapalhar seu desempenho na comissão. "Ser réu não significa ser culpado", afirmou ele. O primeiro vice-presidente da Comissão será Arthur Oliveira Maia (PMDB-BA).

Mais conteúdo sobre:
CCJCâmaraJoão Paulo Cunho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.