CCJ da Câmara aprova tribunal para corrupção pública

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou hoje a proposta de emenda constitucional que cria o Tribunal Superior da Probidade Administrativa para julgar as ações relativas a crimes contra a administração pública e de improbidade administrativa que envolvam autoridades públicas. A proposta do deputado Paulo Renato (PSDB-SP) teve parecer favorável do relator, deputado Flávio Dino (PCdoB-MA). "Essa medida pretende acabar com a impunidade que desmoraliza o poder público e a democracia", afirmou Paulo Renato.A proposta agora será analisada por uma comissão especial antes de seguir para votação no plenário. Flávio Dino argumentou que, com o tribunal, o País terá uma instância especializada para julgar os inúmeros processos por corrupção na área pública. Hoje, esses processos sobrecarregam o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Superior Tribunal de Justiça (STJ). "Ao transferir o julgamento desses processos para o Tribunal de Probidade, teremos um duplo ganho de velocidade: primeiro, ao desonerar o STF e STJ dessa demanda, liberando-os para as demais causas. Segundo, porque a tramitação em um local especializado e com pessoal especializado, torna-se muito mais rápida que nos Tribunais que julgam todas as matérias", afirmou Flávio Dino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.