Cavalcanti nega suborno para dar vez a Aécio

O corregedor da Câmara, Severino Cavalcanti (PTB-PE), fez um discurso há pouco na tribuna do plenário para repudiar insinuações publicadas na imprensa segundo as quais ele teria recebido vantagens financeiras para renunciar à sua candidatura à presidência da Câmara, em favor do líder do PSDB, Aécio Neves. O comentário correu entre deputados e servidores e chegou a ser publicado em órgão de imprensa."Vejo-me agora, aos 70 anos, tornar-me vítima de torpeza sem igual das chamadas notas e notícias plantadas, fantasiosas, ora atribuída a fontes da assessoria de candidatos, ora até mesmo a golpista bem vestido e que jamais se identificava, como chegou a ser qualificado o meu detrator, em recente reportagem que tenta questionar o meu apoio à candidatura do respeitável líder do PSDB, o deputado Aécio Neves", afirmou Cavalcanti."Não podemos aceitar que detratores de plantão no Congresso ataquem a honra de pessoas honestas. Já não falo da inexistência de provas, pois seria ridículo exigirem-se provas de increpações absurdas, invencionices estúpidas de que para se apoiar alguém nessa Casa é preciso descer à mais reles das barganhas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.