Casos de bulimia e aneroxia dão à Argentina segundo lugar no mundo

A Argentina é, depois do Japão, o país com a maior incidência de bulimia e aneroxia, segundo um estudo da Secretaria da Saúde de Buenos Aires. O informe da Red Interhospitalaria de Transtornos de la Alimentación (Rihta) destaca que essas doenças relacionadas a desordens alimentares são três vezes maiores, no país, que nos Estados Unidos e atingem principalmente os jovens entre 14 e 20 anos.Atualmente, 400 pacientes com esses problemas são atendidos nos hospitais de Buenos Aires, mas ?a incidência aumenta a cada ano e agora estendeu-se também aos jovens do sexo masculino?, diz o informe da Rihta. A bulimia e a aneroxia são doenças com graves conseqüências físicas e psicológicas pois refletem uma preocupação excessiva com o peso e a forma física.Ainda segundo o documento, ?uma em cada 10 adolescentes argentinas sofrem de algum tipo de desordem alimentar?.?Nestas patologias?, explica o picólogo da Rihta José Luis Martínez, ?os aspectos psicológicos, clínicos e nutricionais estão relacionados, portanto exigem tratamento interdisciplinar.?Ainda segundo a Rihta, de 114 pessoas atendidas em hospitais públicos, 55 ? isto é 48% - receberam diagnóstico de transtorno alimentar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.