Caso Waldomiro não pode virar disputa eleitoral, diz Aécio

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), fez hoje um apelo para que os desdobramentos do caso Waldomiro Diniz não se transformem em uma "disputa eleitoral ou entre partidos políticos". Aécio direcionou seu recado para o seu partido, o PSDB, para os demais partidos de oposição e "setores" do governo. Apesar de classificar as denúncias de "extremamente graves" e pedir que elas sejam apuradas, o governador mineiro disse que trata-se de um episódio policial e não político. Ele também saiu em defesa do ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, afirmando que não se deve "precipitar condenações".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.