Caso Waldomiro é de 2002 e não envolve o governo, diz Dirceu

O ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, deu hoje uma declaração para, segundo ele, esclarecer os fatos que envolveram a exoneração do ex-assessor Parlamentar da Casa Civil, Waldomiro Diniz. Segundo Dirceu, o fatos anunciados aconteceram em 2002, no Rio de Janeiro, antes do atual governo. "Não foi apontada irregularidade durante o atual governo", afirmou, após participar no Congresso da abertura do ano legislativo.Dirceu afirmou que o governo agiu imediatamente exonerando e mandando instaurar inquérito. "É bem verdade que qualquer outra iniciativa cabe às autoridades do Ministério Público, às autoridades da Polícia Judiciária e ao parlamento brasileiro." Em seguida, o ministro encerrou suas declarações e não respondeu a perguntas. Dirceu não fez qualquer comentário sobre sua amizade com Waldomiro Diniz e sobre o fato do seu homem de confiança já ter sido denunciado, em meados do ano passado, quando já ocupava cargo no governo, de ter envolvimento com bicheiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.