Caso Renan: senador não apresentou provas, diz Serrano

A senadora Marisa Serrano (PSDB-MS) reafirmou, no Conselho de Ética, que o presidente do Senado, Renan Calheiros, "quebrou sim o decoro parlamentar". Ela contestou o voto em separado, apresentado pelo senador Wellington Salgado (PMDB-MG), que tentou desqualificar o relatório da senadora. Ela disse que Renan não comprovou como pagou a pensão alimentícia à jornalista Mônica Velloso, com quem tem uma filha. A senadora destacou a relação de Renan com o lobista Cláudio Gontijo, da Mendes Júnior, acusado de repassar recursos para pagamentos pessoais do senador. Ela lembrou que em 2005 Renan apresentou emenda ao Orçamento, no valor de R$ 2 milhões, para a construção de um porto em Alagoas, que beneficiaria a Mendes Júnior, e em 2006 o governo Lula editou medida provisória destinando R$ 15 milhões para que a empreiteira pudesse completar a obra. Para a senadora, em nenhum momento Renan comprovou a origem dos recursos para pagar as despesas. "Se isso não é quebra de decoro, não sei o que é quebra de decoro. Fico muito tranqüila, porque nós (juntamente com o outro relator, senador Renato Casagrande) fizemos um relatório em cima de fatos da ética e do decoro."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.