Caso Renan: processo vai agora para a CCJ do Senado

O processo de quebra de decoro parlamentar contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), segue agora para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa, que deve se reunir ainda hoje para votar sobre a legalidade da representação contra Renan, apresentada pelo PSOL. No Conselho de Ética, o relatório que pede a cassação do mandato de Renan foi aprovado por 11 votos a 4. Calheiros é acusado de pagar despesas pessoais com recursos financeiros de um lobista.Dos 15 votos do Conselho de Ética, Calheiros obteve o apoio de quatro senadores, sendo três do PMDB, Almeida Lima (SE), Gilvan Borges (AP), Wellington Salgado (MG), e um do PTB, o senador Epitácio Cafeteira (MA). Votaram contra Renan representantes do PSDB, DEM, PSB, PDT e PP. A surpresa da votação de hoje foi o voto do senador João Pedro (PT-AM), que na semana passada votou com o grupo favorável a Renan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.