Caso Renan: Lula diz preferir voto aberto

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje que prefere decisões pelo voto aberto, ao comentar situações como o pedido de cassação do mandato do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Mas o presidente afirmou que a votação secreta prevista no plenário, possivelmente na quarta-feira, tem amparo no regimento da Casa. "Da mesma forma que eu falava quando era oposição, que se eu estivesse numa comissão qualquer, votaria e dizia o que estava votando", afirmou. "Agora os senadores irão votar de acordo com o regimento do Congresso. É para isso que existe o regimento. Certamente vai ter senador que vai assumir publicamente o que fez, contra ou a favor, tem outros que não vão querer. Mas também é um direito deles", completou Lula.Na entrevista que concedeu pela manhã em Brasília, o presidente também avaliou que a votação do pedido de cassação do mandato de Calheiros não deve influenciar nas decisões sobre os projetos de interesse do governo."Eu não vejo possibilidade de o Renan ou o PMDB misturar as votações que estão no Congresso Nacional com as coisas que estão para ser votadas", afirmou.Ele ressaltou que não se pode misturar os interesses do presidente do Senado e os do País. "Tem um problema que é do presidente do Congresso Nacional, que envolve os partidos políticos da base, que envolve o PMDB, e tem um problema que é nacional, que é do Brasil. Ou seja, as políticas têm que ser votadas, não é de interesse do Lula ou do Renan, é interesse do povo brasileiro, ou seja, eu não admito que haja essa dificuldade por conta disso". As informações são da Agência Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.