Caso não contamina governo, dizem Jobim e Mares Guia

Ministro da Defesa ressalta que processo contra Dirceu não é condenação

Tânia Monteiro, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2029 | 00h00

Os ministros da Defesa, Nelson Jobim, e das Relações Institucionais, Walfrido Mares Guia, disseram ontem que a inclusão do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu como réu no processo do mensalão não atinge o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Para Jobim, o julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) "absolutamente" não contamina o governo."Ele vai responder pelos gestos que cometeu, considerando que o STF aceitou a denúncia", disse Jobim. "Agora, aceitar denúncia não significa condenação. O processo vai se desenvolver através das provas e do debate necessário para apurar os fatos." Jobim acha que o STF cumpriu com sua obrigação. "As coisas vão andando e tecnicamente, é uma aceitação de denúncia, não há condenação por hora e a coisa vai continuar. Isso mostra que as instituições funcionam perfeitamente."Mares Guia avalia que "de forma nenhuma" o governo será atingido. "O governo é um ente geral. As pessoas que o compõem ou compuseram respondem por seu comportamento. É para isso que a Justiça está aí." Dirceu e os petistas acusados "são pessoas com relevantes serviços prestados aos País e que, neste momento, estão atravessando esta situação", disse Mares Guia. "As pessoas podem errar e, se não erraram, têm o direito de se defender."Ele elogiou o STF. "Temos de comemorar o funcionamento das instituições, a transparência. O importante é que isso mostra que as instituições estão funcionando com tranqüilidade e paz, com suas independências e a Suprema Corte mostra que as pessoas têm o direito de se defender", disse. "O respeito à democracia é isso. Decisão da Justiça se acata, não se comenta, e aqueles que não concordam recorrem, dentro da lei."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.