Casa quer OAB no ''''fora, Renan''''

Parlamentares traçam estratégia que envolva sociedade para pressionar pela saída do presidente do Senado

Christiane Samarco, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

10 de outubro de 2007 | 00h00

Depois de exigir a renúncia do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), senadores e deputados reuniram-se ontem num jantar para traçar uma estratégia de ação que envolva a sociedade nessa pressão. "O que sai daqui é um ?fora, Renan?. Trata-se de um movimento muito denso e definitivo", disse o senador Marconi Perillo (PSDB-GO). A intenção do grupo é mostrar que a crise Renan chegou também à Câmara.No jantar, ficou combinado que os parlamentares procurarão setores da sociedade civil, como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), para intensificar as ações e manifestações pela renúncia do presidente do Senado.O deputado Paulo Bornhausen (DEM-SC) disse que a intenção do grupo é reunir, por exemplo, servidores e parlamentares críticos do presidente do Senado num abraço simbólico ao Congresso. Do jantar participaram 49 deputados de oito partidos e 13 senadores de cinco legendas. O encontro foi no apartamento do deputado José Aníbal (PSDB-SP). O efeito político do jantar, segundo os presentes, era mostrar que a crise no Senado contagiou todo o Congresso. O motivo primeiro da reunião foi fazer um desagravo aos senadores peemedebistas Jarbas Vasconcelos (PE) e Pedro Simon (RS), destituídos, por ordem de Renan, da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Também foi condenada a suposta operação de espionagem que Renan teria encomendado contra os senadores de oposição de Goiás, Demóstenes Torres (DEM) e Perillo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.