Casa de Detenção será desativada até 31/03, diz Alckmin

Durante a abertura da primeira reunião do Grupo de Trabalho para Regionalização do Porto de Santos, realizada hoje no Palácio dos Bandeirantes, o governador Geraldo Alckmin afirmou que, até 31 de março, a Casa de Detenção estará totalmente desativada e seus 7400 presos serão transferidos para as 11 penitenciárias que têm sido construídas simultaneamente. "Elas deverão possibilitar a alocação de mais 1.000 presos" declarou.Alckmin destacou ainda que o Estado investirá, em parceria com o governado federal, mais R$ 44 bilhões para a construção de seis centros provisórios, para os quais serão levados 760 presos que hoje se encontram em detenções.Segundo o governador, o grande benefício desses centros de recuperação será, além da maior segurança, a possibilidade que os detentos terão de trabalhar. Todas elas contarão com oficinas nas quais três dias de trabalho resultarão em um dia de redução da pena.Sobre a suspeita de que a construção do túnel que possibilitou a fuga de 108 presos possa ter contado com a conivência de funcionários públicos, Alckimn afirmou que ?as forças públicas já estão apurando o caso?. "Dos 30 túneis construídos, 29 foram detectados e não possibilitaram fugas. Infelizmente, este último não foi encontrado a tempo", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.