Casa Civil virou 'mar de lama', diz Indio da Costa

O candidato a vice-presidente na chapa de José Serra (PSDB), Indio da Costa (DEM), disse que a Casa Civil virou um "mar de lama" e que a substituição de Erenice Guerra por Miriam Belchior ou Paulo Bernardo na chefia da pasta não dará fim aos problemas no ministério. "Vou ser sincero: essa Casa Civil aí, acho que o problema não é quem ocupa, mas quais são as regras para quem ocupa", disse ele, após participar de debate entre os candidatos a vice-presidente da República organizado pela emissora de TV Record News e pelo portal de notícias R7.

ANNE WARTH, Agência Estado

16 de setembro de 2010 | 19h53

Para Indio da Costa, a demissão de Erenice tem potencial para levar as eleições para o segundo turno. "Não tenho dúvida nenhuma, ninguém aguenta mais corrupção", afirmou.

Já o candidato a vice-presidente na chapa de Dilma Rousseff (PT), Michel Temer (PMDB), disse que tanto Miriam, gerente do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), quanto Bernardo, ministro do Planejamento, são bons nomes. "São pessoas da melhor suposição, muito bem formadas administrativamente e, com qualquer deles indo para a Casa Civil, estaremos bem servidos", afirmou. "Os problemas não serão de quem entra, mas daqueles que saem, e reitero, sem prejulgamento, que haverá apuração do caso."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.