DIDA SAMPAIO/ESTADÃO
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

AO VIVO

Eleições: 2020: notícias, resultados e apuração do 2° turno

Onyx demite dois assessores e deve reestruturar Casa Civil

Secretário especial de Relações Governamentais, Giacomo Trento, e o ex-senador Paulo Bauer foram desligados

Jussara Soares, O Estado de S.Paulo

04 de fevereiro de 2020 | 20h49
Atualizado 04 de fevereiro de 2020 | 21h56

BRASÍLIA  – Em uma tentativa de diminuir a pressão que vem sofrendo no governo Bolsonaro, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, demitiu nesta terça-feira, 4, dois de seus principais auxiliares na pasta. Até o fim da semana, ele pretende fazer uma reestruturação do órgão, segundo apurou o Estado. Novas mudanças devem ser anunciadas já nesta quarta.

Foram desligados o secretário especial de Relações Governamentais, Giacomo Trento, e o ex-senador Paulo Bauer (PSDB), assessor especial da Secretaria de Relacionamento Externo. Esta é a quarta baixa na pasta em uma semana. 

Em comunicado divulgado nesta terça-feira, Bauer disse que pediu demissão do cargo. Segundo ele, o trabalho em Brasília limitava a convivência familiar e suas atividades políticas em Joinville (SC), onde avalia se candidatar à prefeitura.

“Liberado do compromisso de trabalho em Brasília terei mais liberdade e tempo para tratar de projetos pessoais e políticos sem deixar de atender e apoiar as reivindicações dos municípios e instituições catarinenses que necessitarem de minha interveniência junto ao presidente Jair Bolsonaro e integrantes do governo federal, com os quais 'construí' excelente relacionamento neste período de participação na administração e também, em muitos casos, anteriormente”, escreveu.

Trento é muito próximo de Onyx. Na Casa Civil ele também recebia com frequência políticos e empresários gaúchos e, nos bastidores, o que se dizia era que uma de suas funções era a de preparar a campanha de Onyx para o governo do Rio Grande do Sul, em 2022.

As demissões ocorrem após a Casa Civil perder força com a decisão do presidente Jair Bolsonaro de reduzir as atribuições da pasta. O Programa de Parceria de Investimento (PPI) foi transferido para o Ministério da Economia. Na semana passada, o secretário-executivo da Casa Civil, Vicenti Santini, foi demitido após usar o voo da Força Aérea Brasileira (FAB) para uma viagem ao Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, e à Índia

Após ser exonerado, Santini acabou ganhando um novo cargo e, com a repercussão negativa nas redes sociais, Bolsonaro determinou o desligamento do secretário pela segunda vez. Também foi exonerado o assessor de comunicação de Onyx, Gustavo Chaves Lopes. 

Nesta segunda, 3, na abertura do ano legislativo, Bolsonaro, após o esvaziamento da pasta, determinou que Onyx levasse a mensagem presidencial ao Congresso. O chefe da Casa Civil chegou acompanhado do ministro da Secretaria-Geral, Jorge Oliveira, considerado hoje o mais forte dentro do Palácio do Planalto. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.