Carvalho vira alvo em inquérito de vazamento

A procuradora da República Ana Carolina Roman transformou em inquérito procedimento investigatório aberto há 180 dias para apurar suspeitas de que o chefe de gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Gilberto Carvalho, teria ligação com o vazamento de dados sigilosos da Operação Satiagraha.De acordo com portaria assinada pela procuradora em 25 de novembro, o objetivo do procedimento é apurar se Carvalho usou de sua função para obter informações privilegiadas para o advogado Luiz Eduardo Greenhalgh perante a chefia da Abin. "Há necessidade de analisar o áudio e a transcrição da interceptação telefônica procedida nos autos da chamada Operação Satiagraha, que ainda não foram remetidos pela 6ª Vara Criminal de São Paulo", argumenta ela para justificar a decisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.