Carvalho: 'Não é um governo fraco, é um governo que age'

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, negou nesta quarta-feira que seu gabinete seja "palco de agitações" e rebateu as criticas da bancada ruralista de que o governo seja omisso na questão da demarcação de terras indígenas. "Não é um governo fraco, é um governo que age", respondeu, ao participar de audiência na Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados.

DAIENE CARDOSO E VENILSON FERREIRA, Agência Estado

26 Junho 2013 | 16h57

Após ouvir dos parlamentares que o governo é responsável pelos conflitos no campo e por ter funcionários do gabinete participando de protestos, Carvalho evitou responder o que chamou de "provocações". Segundo ele, os povos indígenas também o acusam de não promover as demarcações. "Não subestimem a firmeza dos nossos propósitos", afirmou.

Para o ministro, há muita falta de informação sobre o assunto. Citando o Mato Grosso do Sul, ele garantiu que a área a ser demarcada será de 2,6% do território e não 30%. "Não vamos fazer a paz pisando em cima de direitos", concluiu.

Mais conteúdo sobre:
índios Carvalho críticas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.