Carvalho diz que não será intermediário entre Kassab e Serra

O ex-ministro do governo FHC, Clóvis Carvalho, indicado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PFL), para secretário do Governo Municipal, insistiu por diversas vezes nesta quinta-feira, em entrevista à Rádio Eldorado, que sua nomeação "não tem nada a ver" com uma suposta intenção do governador eleito José Serra (PSDB) de continuar controlando politicamente a prefeitura paulistana. Ele também negou que teria no novo cargo a tarefa de intermediar a relação entre Serra e Kassab. "Não tem nada a ver. Nos vínculos entre o Serra e Kassab não há necessidade de haver um intermediário", argumentou.Segundo Carvalho, prefeitura e Estado já vinham realizando ações integradas através da Agência de Desenvolvimento do município de São Paulo, criado no passado pelo então prefeito Serra. De acordo com Carvalho, Kassab viu na sua indicação para a Secretaria de Governo a oportunidade de promover um alinhamento e aumentar o nível de eficácia das ações da prefeitura. "É a oportunidade efetiva que o prefeito encontrou nesse convite de eu exercer uma função muito específica, a função na Secretaria do Governo, mais voltada para fazer com que a estrutura da prefeitura avance nos projetos", complementou.Sobre o relacionamento com o "Centrão" na Câmara Municipal ele diz que a articulação política cabe ao prefeito. "O prefeito que vai ser o articulador político. Tenho certeza que sua capacidade na condição de articulador já mostrou essa habilidade de criar espaço pro diálogo. Mas, do outro lado, tenho absoluta confiança que o núcleo militante da Câmara dos vereadores, como tem o interesse público como seu maior objetivo, também vai encontrar seus espaços comuns para integração de seus interesses", definiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.