Carvalho afasta possível candidatura à presidência do PT

Após meses sob pressão da cúpula petista, o chefe de gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Gilberto Carvalho, enterrou ontem as últimas especulações sobre uma possível candidatura à presidência do PT. Em discurso numa reunião da corrente Construindo um Novo Brasil, grupo de apoio de Lula no partido, Carvalho agradeceu o apoio. Mas reiterou que o presidente quer mantê-lo no Planalto, para ajudar nos preparativos da eleição de 2010.

AE, Agencia Estado

06 de junho de 2009 | 09h19

?Eu trabalho com o presidente e a avaliação dele era fundamental nesse processo. E ele avaliou que seria mais conveniente eu ficar lá?, disse, ao chegar à reunião, dando a linha do discurso que faria em seguida.

A resposta do chefe de gabinete abriu espaço para os planos do presidente da BR Distribuidora, ex-senador José Eduardo Dutra, de emplacar seu nome na vaga. Apoiado pelo presidente nacional do partido, deputado Ricardo Berzoini (SP), com o aval de Lula, Dutra ainda terá de convencer setores da corrente a aceitarem a candidatura. A expectativa era de que essa discussão ocorresse ontem, mas o assunto acabou sendo empurrado para a etapa de hoje da reunião.

Ontem, enquanto Berzoini afirmava que Dutra é agora o nome ?mais provável? e pedia uma definição o quanto antes, outros membros da corrente demandavam mais tempo. ?Eu prefiro esperar?, comentou o ex-chefe da Casa Civil, José Dirceu, que mencionou ainda o nome do assessor da Presidência, Marco Aurélio Garcia, para a vaga. ?Acho prematuro. Acho que deveríamos consultar outras forças?, completou Dirceu. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
PTdisputacomando

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.