Carteiros entram em greve na Bahia

Carteiros e funcionários da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (EBCT) entraram em greve nesta quinta-feira na Bahia por tempo indeterminado, seguindo orientação do sindicato nacional da categoria. O galpão cargas da EBCT em Salvador, onde são despachados as encomendas de Sedex convencional e Sedex 10 foi paralisada no início da manhã por grevistas que fizeram piquete. Os sindicalistas armaram barreiras com carros de som em outras unidades dos Correios na capital baiana, inclusive em frente à agência central situada no Bairro da Pituba. É a primeira greve dos carteiros no Estado desde 1985. Os cerca de 4,5 mil funcionários da Bahia estão reivindicando um aumento salarial de 36% mais 10% de produtividade, enquanto a empresa só oferece 4% e mais um abono. O sindicalista Itamar Barbosa disse que a greve deve continuar pelo menos até amanhã quando os trabalhadores realizarão uma assembléia de avaliação. A direção regional da EBCT não avaliou ontem os prejuízos provocados pela greve, mas anunciou que entrará com uma ação na Justiça do Trabalho requerendo a ilegalidade do movimento. Segundo o comando regional da estatal, não chegou notificação informando que a paralisação começaria hoje. "Não chegou por causa da greve", brincou um dos sindicalistas que engrossava o piquete em frente à agencia central da empresa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.