Cartazes exibem reivindicações no Dia Nacional de Lutas

Manifestantes reclamaram dos serviços públicos e dos políticos, e revindicaram causas trabalhistas

Breno Pires - O Estado de S. Paulo,

11 de julho de 2013 | 22h13

SÃO PAULO - As faixas e os cartazes vistas nas manifestações do Dia Nacional de Lutas — organizado por nove centrais sindicais em todo o Brasil nesta quinta-feira, 11 — carregavam reivindicações que iam desde melhorias no serviços públicos a críticas a representantes políticos, passando pelas pautas trabalhistas, como a diminuição da jornada de trabalho e o fim do fator previdenciário.

Nas ruas, houve mensagens de exaltação à luta popular e críticas à Copa do Mundo e ao patronato. O "Fora, Dilma" não subiu ao palanque oficial, mas pôde ser visto em mensagens dos manifestantes. Houve também menções de apoio à presidente. 

Apesar de ter alcançado as 26 capitais e o Distrito Federal, e outras cidades cidades, a adesão aos protestos das centrais foi nitidamente menor que à dos protestos de junho, que cresceram de forma espontânea, propagados pelas redes sociais e sem necessidade de líderes formais.

As manifestações desta quinta-feira tiveram maior visibilidade nas cidades onde também houve paralisação dos serviços de transporte público, como Porto Alegre, Belo Horizonte e Vitória. Trechos de pelo menos 48 estradas foram bloqueados em 18 Estados.

Tudo o que sabemos sobre:
dia nacional de lutasprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.