''Cartas falsas''

"Em 9 de outubro de 1921, o jornal Correio da Manhã publicou na segunda página, um artigo com o título ?Injurioso e Ultrajante? e ao final do artigo aparece a reprodução da primeira das duas ?cartas falsas?, supostamente escritas por Artur Bernardes, candidato à Presidência da República, dirigidas ao senador Raul Soares, nas quais era questionada a integridade moral das Forças Armadas. No dia seguinte o jornal publicou a segunda carta com ofensas a Nilo Peçanha. Os jornais a partir da publicação das cartas passaram a dar grande espaço ao assunto. Os debates que provocou na Câmara dos Deputados, no Senado, na Assembléia Fluminense, o pronunciamento de políticos, militares, juristas, foram divulgados com destaque pela imprensa. Os jornais, de acordo com o seu posicionamento político, deram voz aos que eram a favor ou contra a veracidade das cartas. Para entendermos o significado dessas cartas, e o papel político que elas tiveram, é preciso explicar o momento político e as transformações que ocorriam na sociedade brasileira. Esse período é caracterizado por uma grande instabilidade política, quando apareceram de forma mais nítida as disputas e conflitos entre as oligarquias e o descontentamento dos militares e dos setores urbanos com a forma como se dava o encaminhamento das questões políticas. O funcionamento do sistema eleitoral provocava grande descontentamento entre determinados setores da sociedade. As eleições sofriam com a falsificação das atas eleitorais, com a alteração do número de votantes, com o controle do voto do eleitor, além da Comissão de Verificação de Poderes do Legislativo federal ou estadual, que podia eliminar um candidato eleito. As eleições eram geralmente fraudadas tanto para os poderes federais, estaduais e municipais. Nas eleições de 1922 teve início o processo de ruptura política que iria desembocar na Revolução de 1930. Após grandes debates e o envolvimento da imprensa, de políticos, militares, juristas, os falsificadores se apresentaram. A publicação das ?cartas falsas? serviu de elemento de aglutinação de todas as forças descontentes com a política praticada na época. Ajudou a união dos jovens militares, os tenentes, que vão liderar a Revolução de 1930"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.