Dida Sampaio/ Estadão
Dida Sampaio/ Estadão

Movimentos pró Bolsonaro realizam carreatas contra lockdown, STF e governadores

Manifestações aconteceram em algumas das principais cidades brasileiras, como São Paulo, Brasília, Salvador e Belém

Eduardo Rodrigues e Dida Sampaio, O Estado de S.Paulo

14 de março de 2021 | 12h12
Atualizado 14 de março de 2021 | 14h09

BRASÍLIA - Grupos de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro realizaram atos públicos para cobrar governadores que têm determinado medidas mais duras de isolamento social em meio ao recrudescimento da pandemia de covid-19 e criticar os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Foram feitas carreatas em algumas das principais cidades brasileiras, como São Paulo, Brasília, Salvador, Porto Alegre e Belém.

Centenas de apoiadores do presidente se reuniram em Brasília, em frente à Esplanada dos Ministérios. Desde a semana passada, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, impôs um lockdown na capital federal, na tentativa de reduzir o crescimento do volume de contágios e óbitos por covid-19. A carreata bolsonarista se concentrou no Museu Nacional às 10h e partiu em direção ao Congresso Nacional.

Os manifestantes também repetem críticas a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Em um cartaz, pediam "intervenção militar", o que é inconstitucional.

A Polícia Militar do DF impediu que um carro de som estacionasse em frente ao Parlamento, para evitar aglomerações. Embora algumas poucas pessoas estivessem sem máscaras, os organizadores do movimento por diversas vezes orientaram os manifestantes a usarem o equipamento de proteção.

Recém-empossada como presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, a deputada Bia Kicis (PSL-DF) compartilhou em suas redes sociais um vídeo da carreata feito por terceiros.

A presidente da Comissão do Meio Ambiente, deputada Carla Zambelli (PSL-SP), convocou manifestantes para carreatas nas capitais, com destaque para São Paulo, onde o movimento estava marcado para às 12h, partindo do Parque do Ibirapuera em direção à Avenida Paulista. Na capital paulista,  assim como em Brasília, pelo menos uma faixa pedindo a intervenção militar "com Bolsonaro no Poder" foi carregada por manifestantes.

No entanto, a pauta do grupo se mostrou variada, incluindo manifestações pró-armamentos, pelo fim do lockdown e de "Fora Doria".

Internautas relataram atos em algumas das principais cidades do Brasil neste domingo. Campo Grande, Belo Horizonte, Porto Alegre e Salvador, por exemplo, tiveram suas carreatas. Em Belém, o deputado Éder Mauro (PSD-PA) participou de uma manifestação, onde foi fotografado sem máscara em meio a uma aglomeração de pessoas.

Bolsonaro vai à missa 

Bolsonaro participou na manhã deste domingo de uma missa no Mosteiro de São Bento, localizado no Lago Sul em Brasília.  

O presidente foi acompanhado pelo filho, vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), o secretário de Assuntos Fundiários da Presidência, Luiz Antonio Nabhan Garcia, e o jornalista Alexandre Garcia. 

O portal Metrópoles registrou fotos do presidente sem máscara, o que contraria as determinações do governo do Distrito Federal desde o ano passado. Na semana passada, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), também impôs um lockdown na capital federal, na tentativa de frear o crescimento do volume de contágios e óbitos por covid-19.   O decreto atual, porém, não proíbe a realização de eventos religiosos.  Ao retornar para o Alvorada, Bolsonaro compartilhou um vídeo de carreata de apoiadores realizada na Esplanada dos Ministérios.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.