Cármen Lúcia expede mandado de prisão de Donadon

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), expediu na tarde desta quarta-feira o mandado de prisão imediata do deputado Natan Donadon (PMDB-RO). A Corte rejeitou na manhã desta quarta-feira o último recurso do parlamentar, condenado a mais de 13 anos de prisão, em regime inicialmente fechado, por formação de quadrilha e peculato.

RICARDO BRITO, Agência Estado

26 Junho 2013 | 19h21

O mandado foi remetido para a Polícia Federal, a quem caberá realizar a detenção do parlamentar. Por volta das 17h15, a ministra do STF, que relatou a ação penal contra Donadon, encaminhou o ofício para Juiz de Direito da Vara de Execução Penal da Circunscrição Judiciária de Brasília (DF).

Cármen Lúcia também remeteu ofício avisando da medida ao presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RM), e um mandado de intimação tendo como endereço o gabinete do parlamentar, no gabinete 234, do Anexo IV da Casa.

Mais conteúdo sobre:
STFprisãoDonadonCármen Lúcia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.