Carlinhos Cachoeira chega para depor na Polícia Federal

O bicheiro e empresário Carlos Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira, chegou à Superintendência da Polícia Federal, em Brasília, onde será ouvido pelo delegado Antonio Cesar Nunes no inquérito que apura suposta cobrança de propina pelo ex-subchefe de Assuntos Parlamentares da Casa Civil Waldomiro Diniz. Numa gravação em vídeo feita em 2002 pelo próprio bicheiro, Diniz, então presidente da Loterias do Estado do Rio de Janeiro (Loterj), teria pedido propina de 1% para favorecer empresa de Cachoeira em licitação pública. Essa é a segunda vez que Carlinhos Cachoeira depõe. A primeira foi há duas semanas, também em Brasília, no Ministério Público Federal, onde ele teria afirmado que estava sendo extorquido pelo ex-assessor palaciano. Do interrogatório de hoje a Polícia Federal espera poucas novidades em relação ao caso Waldomiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.