Carioca, Jaques Wagner recebe título de Cidadão Baiano

Homenagem foi aprovada pela Assembleia Legislativa em 2004, quando ele era ministro

Tiago Décimo, de O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2011 | 16h58

Desde janeiro de 2007 governador da Bahia, o carioca Jaques Wagner (PT) recebeu na tarde desta quinta-feira, 30, da Assembleia Legislativa, o título de Cidadão Baiano. A homenagem havia sido proposta em 2004 pela então deputada estadual Moema Gramacho, hoje prefeita de Lauro de Freitas, cidade na região metropolitana de Salvador, e aprovada pela Assembleia em dezembro daquele ano.

À época, Jaques Wagner era ministro do Conselho de Desenvolvimento Social da Presidência da República, depois de ter sido ministro do Trabalho no primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Além de ter escolhido a Bahia para ser sua casa, o governador Wagner sempre esteve ligado à luta pela justiça social e pela democracia no Estado", justificou Moema.

Apesar da demora para a entrega do título - que o presidente da Assembleia, deputado Marcelo Nilo (PDT), atribuiu à dificuldade de conciliar as agendas da Casa e do governador -, Jaques Wagner disse ficar feliz com a homenagem. "Tenho muito orgulho de ser baiano, agora também de direito."

O governador chegou a Salvador em 1974, fugindo da repressão da ditadura militar no Rio de Janeiro, onde era líder estudantil no curso de Engenharia Civil da Pontifícia Universidade Católica (PUC-RJ). Na Bahia, foi líder sindical e um dos fundadores do PT e da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Jaques Wagner começou a carreira eleitoral em 1990, quando conquistou vaga na Câmara dos Deputados. Após três mandatos consecutivos, foi candidato ao governo pelo PT em 2002, derrotado por Paulo Souto (então no PFL). Na eleição seguinte, em 2006, deu o troco, vencendo Souto em primeiro turno. Foi reeleito no ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
Jaques WagnerCidadão Baianohomenagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.