Cardozo: temos de enfrentar aqueles que querem o 'quanto pior, melhor'

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou que o governo tem que enfrentar os que querem "o quanto pior, melhor" na economia e na política. Na entrevista para comentar as manifestações deste domingo, 15, o ministro afirmou que os brasileiros querem um país melhor para todos.

ADRIANA FERNANDES E LISANDRA PARAGUASSU, Estadão Conteúdo

15 de março de 2015 | 20h57

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência afirmou que nas manifestações de hoje há uma dinâmica muito próxima com as eleições do ano passado, que foram muito polarizadas. Ele insistiu que participaram nos protestos de hoje eleitores que não votaram na presidente Dilma Rousseff.

"O dado positivo é de que são manifestações pacíficas. Estamos atentos", disse.

Rossetto disse que a presidente acompanha a indignação da sociedade brasileira com a corrupção. Na sua avaliação, há na sociedade uma inquietude entre o tempo da fase de acusações dos investigados e o tempo da Justiça para julgar. Cardozo afirmou que as posições manifestadas por ele hoje e o ministro Rossetto eram de completa orientação da presidente Dilma Rousseff.

Tudo o que sabemos sobre:
protestosDilma RousseffCardozo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.