Cardozo repele 'tentativa de desestabilizar governo'

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, convocou às pressas uma entrevista coletiva no escritório da Presidência em São Paulo, neste sábado, 15, para "repelir com veemência" o que classificou como tentativa "pouco democrática de desestabilizar o governo" pela oposição.

PEDRO VENCESLAU, Estadão Conteúdo

15 de novembro de 2014 | 16h47

A Polícia Federal prendeu na sexta-feira, 14, 20 executivos e o ex-diretor da Petrobras Renato Duque, que é ligado ao PT. "O governo não aceitará intimidações", disse o ministro, que tem a PF sob seu comando. "Muitos vezes há aqueles que acham que ainda estamos em um disputa eleitoral", afirmou.

Cardoso relatou que telefonou para a presidente Dilma Rousseff, que está na Austrália participando da reunião do G20, relatando a ação da PF. "Ela está ciente do resultado. Ela transmitiu exatamente o que estou dizendo".

Tudo o que sabemos sobre:
Lava JatoJosé Eduardo Cardozo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.