Cardozo diz que plebiscito é 'melhor alternativa'

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou nesta quarta-feira que a realização de um plebiscito é a "melhor alternativa" para se fazer a reforma política. Logo após a solenidade de posse do novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, Cardozo disse considerar "muito importante" ouvir a população sobre a eventual mudança no atual sistema político-eleitoral.

RICARDO BRITO, Agência Estado

26 Junho 2013 | 16h53

"O plebiscito define linhas anteriores ao que será feito. O referendo é uma resposta de ''sim'' ou ''não'' a algo que já está estabelecido. Na situação que nós estamos, com uma legitimidade na busca de ouvir todos os brasileiros, realmente o plebiscito é a melhor das alternativas. Em vez de o povo simplesmente dizer ''sim'' ou ''não'', vai dizer que linhas quer", afirmou o ministro da Justiça, ao destacar que a reforma política se arrasta para ser executada "há muito tempo".

Cardozo disse que o atual sistema político "não é mais aceito em geral pela sociedade". "Quem melhor do que o próprio povo para se manifestar. Quem melhor do que ele diretamente dizer o que quer em relação a sua própria representação", reforçou.

José Eduardo Cardozo lembrou que a presidente Dilma Rousseff, no pronunciamento que fez na segunda-feira, 24, defendeu que se ouça "a voz das ruas". Ele disse que o poder Executivo está "cumprindo essa missão". "Eu acredito que o sistema político exige que cada brasileiro fale sobre o que quer votar, e a partir disso serão estabelecidas as diretrizes do novo sistema político", completou.

Mercadante

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, disse nesta manhã que a realização de um plebiscito para tratar da reforma política vai permitir que a população participe ativamente da reforma política, o que deve levar a um aprimoramento das instituições democráticas.

Mais conteúdo sobre:
Dilma plebiscito Cardozo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.