Capiberibe pode ser julgado à revelia

O governador do Amapá, João Alberto Rodrigues Capiberibe, deverá ser notificado por edital das acusações de calúnia e difamação contidas na queixa-crime movida no ano passado pela então presidente do Tribunal de Contas do Estado, Margarete Salomão de Santana. A determinação foi dada pelo ministro Edson Vidigal, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), após o governador se recusar a receber os oficiais de Justiça e assinar o mandado de notificação das acusações contra ele, informou o STJ. Caso não compareça à intimação da Justiça outra vez, o governador poderá ser julgado à revelia, segundo o tribunal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.