Cantora Gretchen detida por fazer boca-de-urna

Cerca de 20 pessoas foram detidas neste domingo pela Polícia Militar por fazerem boca-de-urna durante as eleições na capital de Goiás, mas foram liberadas depois de encerrado o horário de votação. O tumulto maior aconteceu em Senador Canedo, município situado na Grande Goiânia. A cantora Gretchen, que fazia campanha para o candidato a prefeito Alsueris Mariano (PSDB), foi detida. Ela estava na porta de uma escola que servia de local de votação, acompanhada da deputada estadual Laudeni Lemes (PSDB). A deputada Laudeni foi liberada, mas Gretchen ficou presa no ginásio de esportes da cidade até o encerramento da votação. Depois das 17 horas, quando foi liberada, Gretchen causou alvoroço da multidão que aguardava do lado de fora. Em retribuição, levantou a blusa para os manifestantes. Uma pedrada desferida contra a cantora acabou atingindo uma repórter do jornal O Popular, que foi medicada e passa bem. Gretchen disse ter sido bem tratada enquanto estava detida. "Me serviram água e foram educados comigo", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.