Cantor sertanejo diz que não se lembra de detalhes do acidente

O cantor Renner, de 29 anos, da dupla sertaneja Rick e Renner, disse nesta segunda-feira que não se lembra de detalhes do acidente de automóvel que sofreu no dia 20, na rodovia Luís de Queirós, no interior de São Paulo. Ele dirigia sua BMW preta quando atingiu uma motocicleta, em que estava o casal de namorados Luís Antônio Nunes Acetto, de 35 anos, e Eveline Soares Rossi, de 31. Os dois morreram na hora.Com um dente quebrado, vários pontos na boca e na testa, o cantor lamentou a tragédia, afirmou estar de luto pelos dois mortos e que repensará sua vida. "Quero deixar claro que minha maior preocupação agora é com os familiares", disse Renner, que foi batizado como Ivair dos Reis Gonçalves. "Queria estar com eles em vez de estar aqui." Sobre o momento do acidente, ele disse que recorda o momento em que atravessou uma ponte na rodovia e logo depois foi "fechado" por uma carreta. "A imagem seguinte que tenho é quando vi que tinha capotado o carro e estava preso no cinto de segurança", contou Renner. Disse ainda que a primeira preocupação foi com seu secretário, Natanael Alves dos Santos Júnior, que o acompanhava no carro. Ele o encontrou com o braço quebrado, mas passava bem."Foi então que ele me falou que pegamos e matamos os motoqueiros", afirmou o cantor, que está sendo acompanhado por um psicólogo. "Parecia um pesadelo, entrei em desespero e só sabia chorar." Renner tem quatro filhos, mas não está casado.Renner afirmou que seu veículo estava entre 100 a 110 quilômetros por hora antes do acidente. Um caminhoneiro disse à Polícia Rodoviária Estadual que quando passou pela BMW, antes da colisão, o carro deveria estar a 160 km/h.O laudo do acidente de Renner deve ficar pronto daqui a 20 dias, conforme disse seu advogado, José Roberto Pereira. Somente a perícia confirmará a velocidade em que estava o cantor na hora da tragédia. Se for confirmado que ele estava acima de 110 quilômetros por hora - o máximo permitido nessa rodovia - ele poderá ser indiciado por homicídio doloso."Sou uma pessoa que não tem coragem de matar nem barata. Matar não foi minha intenção", disse o cantor, que estava junto de seu parceiro, Rick, que segurava um terço dourado durante a entrevista.Por enquanto, Rick deverá cumprir sozinho a agenda da dupla. "Ele não tem condições para ir a um show", disse Rick. Segundo ele, o próximo show deles será no fim de semana, em Guapuaçu. "Não conseguiria sorrir e dançar num show. Seria falso", afirmou Renner. "Agora não tenho como dizer o que será da dupla daqui pra frente. Estou deprimido e não vejo brilho em nada."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.