'Cansei' encerra ato com gritos de 'Fora Lula' em SP

No entanto, o líder do movimento e presidente da OAB-SP nega ter ouvido protesto contra o presidente

ANNE WARTH, Agencia Estado

17 de agosto de 2007 | 16h07

Divulgado como uma iniciativa apolítica e apartidária, o ato do Movimento Cívico pelo Direito dos Brasileiros, mais conhecido como "Cansei", terminou nesta sexta-feira, 17,  na Praça da Sé, em São Paulo, com gritos de "Fora Lula". Líder do movimento, o presidente da OAB-SP, Luiz Flávio Borges D 'Urso, negou ter ouvido palavra de ordem contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.   "Ouvi apenas o Hino Nacional e a praça inteira gritando '''Viva o Brasil'', afirmou D' Urso, completando: "Não houve discursos políticos." Segundo a organização do evento, cerca de cinco mil pessoas se reuniram na praça da Sé para participar da manifestação. A Polícia Militar estimou presença entre 1,5 mil a 2 mil pessoas. Na avaliação de D' Urso, o resultado foi muito positivo.   "O movimento foi extraordinário. Não havia nenhuma expectativa de reunir um grande numero de pessoas, mas a presença da massa nos surpreendeu. O que importa é que a mensagem foi passada: precisamos convocar a população para fazer algo pelo País", declarou.Sobre a ausência de familiares das vítimas do acidente aéreo com o Airbus da TAM no palco da manifestação, D''''Urso disse que já havia sido combinado que dois familiares subiriam e representariam todo o grupo.    O presidente da OAB-SP assegurou que o movimento inicia agora uma segunda fase, em que fará sugestões para solucionar os problemas apontados pela campanha. A cantora Ivete Sangalo, uma das presenças mais aguardadas pelo público, não cantou o Hino Nacional com Agnaldo Rayol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.