Candiota diz que não foi informação sobre investigação

O Banco Central divulgou nota, na qual o diretor e Política Monetária do BC, Luiz Augusto Candiota, se defende das acusações feitas em reportagem publicada pela revista IstoÉ. Segundo a revista, Candidota e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, estariam sendo investigados pelo Ministério Público e pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Banestado por suspeita de sonegação fiscal, evasão de divisas e omissão fiscal.Veja a seguir a íntegra da nota:"Tendo tomado conhecimento, pela Internet, de matéria da revista IstoÉ, a ser divulgada neste final de semana, o diretor de Política Monetária do Banco Central, Luiz Augusto Candiota, esclarece:A) Que não foi informado de qualquer investigação sobre sonegação fiscal ou outros ilícitos de qualquer ordem envolvendo sua pessoa;B) Que não teve acesso ao banco de dados mencionado pela revista e que, segundo ela, revelaria descumprimento de normas legais ou regulamentares;C) Que repudia qualquer afirmativa ou insinuação de que transações efetuadas antes ou depois da sua condução para o Banco Central tenham violado a legislação aplicável;D) E que tão logo tome conhecimento de qualquer pedido de autoridade competente, respaldado em lei, não terá dúvidas em prestar todos os esclarecimentos pertinentes.O diretor acrescenta que lamenta pelo assunto ter recebido tratamento por parte da revista que, longe de informar ao público, apenas o confunde, prestando um desserviço ao País.Banco Central do Brasil Assessoria de Imprensa"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.