Candidatos trocam trabalho por debate em SP

A menos de um ano da eleição municipal de 2012, funcionários do Estado de São Paulo que pretendem concorrer à Prefeitura paulistana participaram de evento público como pré-candidatos durante seus expedientes. Andrea Matarazzo e José Aníbal, do PSDB, e Soninha Francine, do PPS, compareceram, no horário comercial, a debate sobre a Copa do Mundo, no qual foram apresentados como postulantes ao cargo de prefeito.

AE, Agência Estado

30 de novembro de 2011 | 08h15

Pré-candidatos tucanos, Matarazzo e Aníbal são secretários estaduais de Cultura e de Energia, respectivamente. Soninha, que pretende concorrer pelo PPS, é superintendente da Superintendência do Trabalho Artesanal nas Comunidades (Sutaco), entidade ligada à Secretaria do Emprego e Relações de Trabalho.

Os três estiveram segunda-feira no seminário São Paulo na Copa do Mundo em 2014, organizado pela revista Brasileiros, no Museu do Futebol. Aníbal e Matarazzo disseram que foram com o carro da Secretaria ao encontro por entenderem que se tratava de um evento oficial. Soninha afirmou que usou o metrô. A mesa da qual os pré-candidatos participaram começou às 14h30 e se estendeu até às 16 horas. As palestras dos três foram apresentadas pela organização com o nome: "Mesa 3 - prefeitos de São Paulo em 2014".

Apesar de terem sido apresentados no material de divulgação como possíveis "prefeitos em 2014", os três disseram à reportagem que não foram convidados por serem pré-candidatos. Segundo eles, o convite teria sido feito em razão de seus trabalhos nas secretarias estaduais e de suas experiências profissionais.

Aníbal disse que não tem horário de trabalho fixo. "Ontem fiquei até às 23 horas no Palácio (dos Bandeirantes)", afirmou. "Temos atividades sábado e domingo. Um secretário de Estado não trabalha menos de oito horas por dia. Em geral, trabalha mais", completou. O secretário declarou que o convite foi feito com o foco na "questão energética". "Fui enfático em dizer que estamos trabalhando em assegurar a segurança energética na Copa naquela região", afirmou ainda Aníbal.

Matarazzo também afirmou que o encontro não tinha caráter eleitoral. Disse ter sido chamado "especificamente" para falar de cultura na Copa do Mundo. "Fui dizer o que a Secretaria está fazendo. Respondi a duas perguntas e fui embora", declarou. "A campanha em que tenho que fazer é no diretório do PSDB".

Soninha disse ter participado do seminário "como personalidade ligada tanto à política quanto ao esporte". Ela afirmou ainda que o convite enviado a ela pelos organizadores do evento não mencionava a questão das pré-candidaturas. "Meu expediente não é do tipo das 8 horas às 18 horas. É expediente por tarefa, por missão cumprida. Não tem horário fixo nem para começar nem para terminar", afirmou Soninha. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2012SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.