Candidatos de SP aceitam afastar militantes de debate

As coordenações de campanha de quatro candidatos a prefeito de São Paulo fecharam um acordo para evitar tumultos em frente à Rede Bandeirantes de Televisão, no Morumbi, zona sul da capital paulista, que fará na quinta-feira o primeiro debate em TV aberta da campanha municipal deste ano. O combinado é que militantes que apóiam os candidatos a prefeito Marta Suplicy (PT), Geraldo Alckmin (PSDB), Gilberto Kassab (DEM), atual prefeito, e Sonia Francine (PPS), a Soninha, não se concentrem na porta da Rede Bandeirantes. Em anos anteriores, as manifestações causaram confusão e atrapalharam o trânsito na região. Hoje, Kassab não teve eventos de campanha. Mas, em compromisso oficial, vistoriou a Oficina Integrada Boracéia, na Barra Funda, zona oeste da capital. Ele jogou tênis de mesa com um morador do local e ouviu outro tocar flauta. Kassab conheceu ainda as obras de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) que é construída dentro do Boracéia. Marta participaria hoje à noite do Seminário São Paulo Novos Caminhos, sobre programas sociais. O encontro acontece na Bela Vista, centro da cidade. Participam da reunião o ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, e os presidentes do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve), Danilo Moreira, e do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Marcio Pochmann. O candidato Paulo Maluf (PP) visitou duas empresas em Itaquera, na zona leste do município. Maluf conversou com líderes locais e funcionários. Amanhã, ele irá à Associação dos Moradores do Jardim do Lago, na Rodovia Raposo Tavares, zona oeste.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.