Candidatos buscam apoio para 2º turno em Sorocaba

Os candidatos que passaram para o segundo turno em Sorocaba, a 92 km de São Paulo, já disputam o apoio dos perdedores. O candidato do PMDB, Renato Amary, espera obter os votos do PT nesta fase da campanha. O peemedebista, que teve 39% dos votos válidos, invoca a aliança nacional entre os dois partidos para se credenciar ao apoio dos petistas. A candidata do partido, Iara Bernardi, teve 10,4% dos votos. Ela disse que a decisão de apoio será partidária e que ainda não existe uma definição.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

08 de outubro de 2012 | 17h01

Renato e seu concorrente, Antonio Carlos Pannunzio, que recebeu 35,6% da votação, prometem ir atrás dos votos dados ao candidato do PSOL, Raul Marcelo, terceiro colocado no pleito. Marcelo teve o apoio de 14,9% dos eleitores. Pannunzio tomou a dianteira, elogiando a campanha do socialista, logo após a divulgação dos resultados e se dispondo a procurá-lo para discutir eventual aliança. O tucano vai continuar contando com o apoio do prefeito da cidade, o também tucano Vitor Lippi, e do governador Geraldo Alckmin. Durante a campanha, o governador esteve quatro vezes na cidade. Amary conta com o apoio do vice-presidente da República Michel Temer, principal liderança do PMDB.

PT em queda

A petista Iara Bernardi pretende discutir com o partido o fraco desempenho na região de Sorocaba. Além da votação muito abaixo da esperada na cidade, Iara avalia que o PT perdeu prefeituras importantes na região, como Votorantim, Porto Feliz e Piedade. "Eram boas administrações do PT, bem avaliadas. Precisamos discutir internamente o que aconteceu com o PT na região", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012Sorocabasegundo turno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.