Candidatos a vice fecham debate com reforço de discurso

No bloco destinado às considerações finais dos candidatos, o empresário José de Alencar disse que se orgulha de fazer parte do que ele chama de ?pacto que valoriza o trabalho?. Para ele ?nos últimos anos ocorreu uma inédita transferência de renda do setor produtivo para o setor financeiro e isso tem de mudar; temos de nos voltar para o trabalho?, afirmou o candidato a vice de Lula. Rita Camata falou sobre a segunda-feira, ?dia de alegria para quem tem emprego e de tristeza para quem tem de ir atrás dos recortes de jornais?. Ela destacou que José Serra deverá dar prioridade ao crescimento e às oportunidades de emprego.Paulo Pereira da Silva lembrou as dificuldades que o País atravessa e citou as dificuldades de crescimento, juros altos, desemprego. Para emendar que Ciro Gomes seria a saída para a crise. ?Ciro se preparou para este momento. Conhece os problemas do Brasil e sabe como resolver.?José Antonio, por sua vez, afirmou que ele próprio certamente é o menos conhecido dos candidatos à vice-Presidência. Ele também falou da questão de se privilegiar o sistema financeiro em detrimento do setor produtivo e disse que fará a distribuição de renda através do salário mínimo de R$ 280. ?Nós precisamos criar a verdadeira estabilidade e não a instabilidade de mercado que nós vivemos?, salientou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.